fbpx

É bom ser bom?

A língua portuguesa é cheia de surpresas. Suas particularidades e detalhes podem confundir até quem fala bem o idioma. Um caso interessante é a posição das palavras em uma frase que pode alterar consideravelmente o seu significado. Um exemplo intrigante disso é a diferença entre as expressões “um bom cara” e “um cara bom”!

Quando dizemos “um bom cara”, estamos nos referindo a alguém que é habilidoso, talentoso ou competente em alguma área específica. Por outro lado, quando dizemos “um cara bom”, estamos nos referindo a alguém que é uma boa pessoa, alguém com boas intenções ou um caráter positivo. Ou seja, nessa sutil diferença, o adjetivo “bom” modifica completamente o sentido do substantivo “cara”.

Curiosamente, essa sutileza linguística descreve justamente os dois pilares fundamentais da construção da confiança. Quem já assistiu essa aula da YourNetWorks no YouTube, sabe que para se estabelecer uma relação duradoura com qualquer pessoa é preciso ter muita competência e alto nível de caráter. Em outras palavras, precisa ser um bom cara e um cara bom!

Aqui nessa Newsletter já falamos muito sobre a importância de promover suas capacidades e habilidades para se construir sólidos relacionamentos. Mas hoje quero falar sobre a bondade. Não estou falando apenas sobre a prática de atos de bondade, que trazem diversos benefícios psicológicos, tais como liberação de serotonina e oxitocina no cérebro, promovendo sentimentos de felicidade e conexão.

Falo sim sobre disseminar amplamente seus atos de gentileza, amor ao próximo, compaixão e caridade. Assim como você precisa divulgar suas competências, é igualmente importante você semear o bem. Muitos sentem vergonha de promover suas ações porque temem que algumas pessoas subestimem o valor de pequenos gestos, enquanto outras temem o escárnio social. Elas imaginam que serão rotuladas como exibicionistas ou como atos de autopromoção.

No entanto, pequenos gestos de bondade, além de fazer uma enorme diferença no seu bem-estar, podem impactar positivamente até mesmo seu sucesso profissional. Existem evidências científicas de que pessoas gentis obtêm retorno em seus negócios. E o motivo é muito simples. Você prefere comprar de quem explora os funcionários ou de quem contribui com a sociedade?

Mas o seu altruísmo não serve apenas para construir relações de confiança! Como disse a autora norte-americana de livros best-sellers de autoajuda Karen Salmansohn, seja a razão pela qual os outros acreditam na bondade das pessoas! Por isso, para sua rede funcionar, seja bom para você e para os demais! Não hesite em compartilhar suas boas ações para inspirar mais e mais pessoas a mover para frente a roda do bem!

Se curtiu este artigo, compartilhe com quem é bom para você e se inscreva na Newsletter no LinkedIn!

Comentários